Autor (a): Beatriz Prado

O jornal “Gazeta Zero Hora” em 25 de fevereiro traz destaques de capa, as tristes constatações sobre o momento crítico que nos encontramos, as incertezas geradas pelo agravamento da área da saúde em suportar o crescimento do contágio, as medidas restritivas para as cidades, a instabilidade na economia e no ânimo das pessoas, resultam em grandes estreses. Entre as matérias uma em especial chama atenção “Avanço da pandemia no RS força revisão de planejamento das empresas”. Não se trata apenas de um segmento, uma cadeia ou um setor: Cidades, Estados, e todos estamos sendo impactados diretamente.

Os gestores e empresários estão imersos nas decisões mais difíceis entre, avançar e paralisar. Como assistir a tudo isso e não estar inseguro sobre os próximos passos?

O mercado mudou nas últimas décadas, e as mudanças estão maiores nos últimos meses, muito do que se planejou em grandes reuniões e até em orçamentos bem elaborados, foram desestabilizados, pois não seriam capazes de prever tamanho impacto.

Geralmente os gestores pautam suas decisões pela vivência, sobretudo o que a empresa realizou e como chegou até o momento atual. Escolhas amparadas em números e registros, fotos e sobre fatos experenciados. Mas se o que foi vivido antes é diferente do atual? O que fazer?

Nesse ponto a razão e a emoção conflitam, em especial porque escolhas equivocadas podem levar a resultados ruins que em cenário pandêmico serão potencializadas.

Estamos em um momento que exige a tomada de decisão de forma ágil, constatar as fraquezas, potencializar as habilidades, engajar equipes, maximizar recursos, entre muitas outras ações. Não há receitas prontas, mas há opções em se fazer um novo preparo, juntar o que se tem, misturar a criatividade e sobretudo a resiliência, por fim um novo planejamento estratégico.

O planejar através de um conjunto de mecanismos sistêmicos, com olhar crítico e apoio especializado. Trazer a luz as fragilidades da corporação, identificar as potencialidades, enxergar novas oportunidades. Isso se faz com multidisciplinaridades, a quatro, seis, oito, muitas mãos…. imprescindível que seja com especialistas, não há espaço para apostas. Reflita, e busque apoio.

A Mirar possuí núcleos de estudos e equipe multidisciplinar para auxiliar do Diagnóstico ao Planejamento das ações que podem de fato resgatar ou lhe ajudar a direcionar seu negócio.

 

Consulte nossos especialistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Inscrever-se
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Veja todos os comentários